Budismo - Sangha Online
DÚVIDAS SOBRE O BUDISMO?

Registre-se e nos envie sua pergunta que talvez possamos ajuda-lo, independente de sua religião!
Todos são bem-vindos para dialogarem e pesquisarem aspectos do Budismo. Registrando-se você poderá enviar suas dúvidas particularmente à Administração ou à Comunidade, como exemplos:

No Budismo não podemos ter desejos?
Como o Buddha comia carne? E o vegetarianismo?
O Nirvana é o vazio? É eterno e é uma extinção do ser?
O que significa não-eu? O Budismo é niilista?
O que é prazer no Budismo? E paz interior?
Budismo crê em Devas, logo ele é Politeísta?
No Budismo nos isolamos? Como se relacionar com pessoas?
Como meditar? Budismo crê em super-poderes?!
Posso praticar sem crer no renascimento?
Budismo é religião ou filosofia? Por que há tanta idolatria?


Dialogue sobre essas e outras questões aqui.


Comunidade dedicada a simpatizantes e seguidores (de todas as escolas) do Budismo, visando à pesquisa e ao diálogo. Participe!
 
InícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Se você já se registrou, apresente-se aqui e tire suas dúvidas sobre Budismo!
Registre-se para expor seus pontos de vista - isso independe de sua religião!
Bem-vindo
Bem-vindo ao Fórum Sangha Online!

Registre-se para dialogar com outras pessoas interessadas no Budismo e para ter acesso a todo o conteúdo para pesquisa sobre o mesmo.

Qualquer dúvida, ficaremos felizes em ajudar!
Últimos assuntos
» preciso de um esclarecimento aqui, por favor
por  frank Knarf
Seg 13 Nov 2017 - 21:35

» [Vídeo] O Fim do Mundo: Vidamorte
por  jean F Carvalho
Sab 28 Out 2017 - 22:10

» Sutra de Lótus / BSGI
por  Administrador
Qui 26 Out 2017 - 20:49

» Grupo, sobre Budismo, no Whatsapp
por  Buddho
Sab 21 Out 2017 - 22:23

» FELIZ NATAL! Mas... Budistas podem comemorar o Natal?
por  frank Knarf
Seg 16 Out 2017 - 11:14

» Sobre este Fórum: Dúvidas sobre o Budismo
por  Administrador
Sab 14 Out 2017 - 21:09

» apresentaçao
por  Administrador
Sab 14 Out 2017 - 20:23

» Dharma e Lamrim
por  Administrador
Dom 1 Out 2017 - 23:20

» Dúvida sobre a NÃO ação
por  Administrador
Dom 1 Out 2017 - 23:11

» Caridade baseada em desejos mundanos
por  Administrador
Dom 1 Out 2017 - 22:57

» Olá!!!!!
por  Administrador
Dom 1 Out 2017 - 22:45

» Novo por aqui!
por  Administrador
Dom 1 Out 2017 - 22:38

Geral
Quem somos
Regras Gerais
Apresente-se
Precisa de ajuda?
Por que Sangha Online?
O Básico do Budismo
Introdução ao Budismo
A Vida de Buda
Tire suas Dúvidas!
O que o Budismo não é
Como meditar
5 Preceitos para Virtude
Meditação altera genes
Dúvidas Frequentes
Budismo é religião?
Budismo é ateísta?
Como virar budista?
O que é Fé no Budismo?
Preciso ser vegetariano?
O que significa o Lótus?
Votação
Atualmente, qual preceito você tem mais dificuldade para manter?

 
Abstenção de matar intencionalmente.

 
Abstenção de tomar o que não foi dado (roubar).

 
Abstenção de conduta sexual imprópria.

 
Abstenção de linguagem incorreta.

 
Abstenção de tomar álcool e outros embriagantes.
Exibir resultados
Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante :: 1 Motor de busca

Nenhum






Compartilhe | .
 

 O Regresso

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
andrepvjr

Discípulos
avatar

Masculino
Idade : 20
Local : São Miguel Paulista
Define-se budista? : Não
Mensagens : 8

Mensagem Qui 5 Dez 2013 - 2:00

Olá, para aqueles que não me conhecem me chamo André Junior, eu tenho 16 anos e a vida não tem sido fácil.
Primeiramente devo me desculpar pelo meu sumiço aqui no fórum, William tem sido extremamente atencioso comigo (como é com todos) respondeu todas as minhas duvidas e eu simplesmente desapareci sem mais nem menos!
Então William muito obrigado por tudo!
Agora indo ao que interessa, falando um pouco de mim eu sou um garoto de 16 anos com tendencias suicidas, eu nunca fui a um psicologo e nunca fui diagnosticado, mas eu sei que eu to com depressão de certa forma.
Eu decidi buscar o budismo quando eu soube que o budismo se tratava, em síntese, de compreender a origem do nosso sofrimento, e saber como lidar com isso. Encontrei um enorme e excelente material aqui no fórum, estava em busca de uma Shanga para iniciar minhas atividade estando em uma comunidade, mas acontece que eu voltei a ter diversos problemas e acabei desistindo de tudo, e acabei esquecendo de muitas coias por deixar de praticar. (aparentemente vou ter que re-estudar o básico do budismo e voltar a praticar). Acontece que eu estou muito cansado e ferido sentimentalmente, eu não tenho apoio de absolutamente ninguém e lutar contra "eu mesmo" sozinho não tem sido nada fácil, eu sei que eu sou novo e só tenho 16 anos, mas eu quero mesmo é encontrar uma cura que seja interior e parta "de mim". E por isso eu gostaria de saber duas coisas:
1— Podem ocorrer regressos como esse? Não sei se é pelo fato de eu ser um "iniciante" ou pela minha depressão, mas seria muito frustrante eu alcançar o Dharma e ter um regresso voltando a sofrer!

2— Existem comunidades ou monges que estão dispostos a nos ajudar, no sentido de nos prestar um certo "acompanhamento" na nossa pratica?
Porque eu gostaria de encontrar alguma sanga e ter orientações de pessoas mais experientes (como o William) mas que seja pessoalmente, e que seja com uma frequência maior!

De um jovem que recomeçou a "cura" desde já agradeço! — André Junior

_________________________________________________________________________________________________
André Junior, adolescente com crises existenciais, imperfeições, mas que está em busca de melhorar como pessoa. Tanto para si, como para as outras pessoas ao seu redor!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Administrador

Admin
avatar

Masculino
Local : SP
Define-se budista? : Sim
Mensagens : 485

Mensagem Qui 5 Dez 2013 - 10:21

Olá André! Primeiramente, respondendo suas duas perguntas:
1- Esses regressos são muito comuns no começo. De todo o trajeto da prática budista até a Iluminação, a parte mais difícil é o começo!
Além disso, a prática budista inicial é uma questão de recondicionamento constante, de mudança de hábitos. Quando você faz certos recondicionamentos com bastante dedicação durante um bom tempo, nessas situações é difícil haver um regresso, porque você já fez um grande recondicionamento sobre si mesmo.
Então, dificilmente haverá regressos quando você conseguir manter certos aspectos da prática durante um bom tempo. Se você conseguir manter a prática constante durante um mês, você já vai perceber a diferença.
Para aqueles que se dedicam à meditação e ao recondicionamento da sua mente corretamente e constantemente, certos regressos se tornam muito remotos. Só que é necessário um esforço e tal progresso dificilmente reversivo requer tempo. Temos de ser gentis como cada um de nós nessas situações e, ao mesmo tempo, manter a prática.
2- É um pouco difícil essa questão, porque os monges aqui no Brasil entram em contato com muitos praticantes e dão muitas palestras. Eu não posso te dizer que você vá ter um acompanhamento, mas você pode tirar dúvidas com eles em certas ocasiões, como no final de palestras ou em retiros - só que aí é para quem, geralmente, tem mais experiência com meditação. Mas como são bastante praticantes, fica meio complicado haver esse "acompanhamento", mas acho que não tenho conhecimento suficiente para falar a respeito.

Quanto o mais importante, a prática, seja gentil consigo mesmo. Muita coisa da depressão vem de justamente "nunca se estar satisfeito consigo mesmo". Não seja autocrítico - não sei se você é. Além disso, não posso te dar muito aconselhamento, porque pode ser que seria melhor que você fosse a um Psicólogo, mas vou falar um pouco da prática.
A prática inicial é basicamente parar de fazer sua felicidade depender do TER, para ser dependente do SER. Chuva, Sol, escuro, claro, alegrias, tristezas, fracassos, vitórias - todas essas coisas ficam se alternando em nossas vidas. Então, fazer da sua felicidade dependente de um pólo sempre te conduzirá ao sofrimento. Portanto, em vez disso, faça da sua felicidade dependente do SER - ser virtuoso, ser gentil e reconhecer o valor das coisas que você faz.
Quando digo ser virtuoso, essa palavra "Virtude" sempre aponta para a Intenção. Comece a fazer as coisas com intenções benéficas! Eu estou aqui escrevendo com a intenção de ajuda-lo. Depois, eu posso ir lavar o quintal com a intenção de mantê-lo limpo, ou lavar a louça para que eu e meus familiares possamos usar os pratos. Pode parecer algo bobo, mas isso é passar a reconhecer o que você faz e porque você faz, tente isso.
Reconheça o valor do que você faz, e reconheça que em todos os momentos você pode estar cuidando da sua mente; isto é, em todos os momentos você pode retorná-la ao momento presente, porque ela costuma fantasiar em todos os momentos, não é? [rs] Então, todo o segundo da sua vida é valioso! Em todos os segundos você pode purificar sua mente e reconhecer a importância das coisas que você faz.
No começo isso tudo é superficial, mas persista e seja gentil consigo mesmo. Um grande problema com as pessoas é que elas querem melhoras muito rápidas. Você pode ler isso, ir fazer alguma atividade, mentalizar o valor do que você está fazendo e depois se perguntar: "E daí? Isso não me deixou nem um pouco feliz.", ou seja, você está esperando resultados rápidos, não seja desse jeito.
Faça um esforço no começo. Quando for fazer algo, pense consigo mesmo a importância daquilo. Atividades simples são importante, e podem te trazer alegria quando você percebe que ela envolve outras pessoas também.
Aliás, também não faça sua felicidade depender dos outros. Não tem problema se você não está agradando os outros, simplesmente ajude. Aqui em casa eu sempre odiava ajudar meus pais porque eles costumavam ser um pouco rudes, fechadas e às vezes se encontravam nervosos [rs]. Depois que comecei a treinar minha mente, eu a tiro dessa raiva e a transfiro para o "reconhecer o valor de ajudar". Eu penso: "Essa raiva só traz sofrimento a mim e aos outros. Portanto, raiva, você pode ficar aí se quiser, mas eu não vou te dar atenção. Em vez disso, eu reconheço o valor do que estou fazendo, e fico feliz em poder ajudar outros seres, independente do que pensem de mim."
Uma coisa importante que coloquei aí é - "raiva, você pode ficar aí se quiser"; quando estiver treinando sua mente, não fique triste se ela estiver num estado mental ruim. Aceite aquilo e deixe aquela emoção ali, mas sempre voltando a sua mente a o que você está fazendo. Não tente expulsar os sentimentos ruins, aceite-os, deixe-os ali, apenas não os dê atenção. Dar atenção ou expulsar esses sentimentos é errado. Deixá-los ali e continuamente retornar a sua atenção a o que você está fazendo é que é o Caminho do Meio.
Então, não espere melhoras rápidas, não tente expulsar os sentimentos negativos. Atente a sua intenção, viva com intenção - geralmente, pessoas depressivas são pessoas desatentas, e pessoas desatentas não vivem com intenção. Eu já fui assim, vivia como um robô [rs]. Aprenda a viver consciente das suas intenções, de tal forma que tudo o que você faz tem um motivo benéfico. Pense apenas o suficiente - isso não significa manter a mente silenciosa. Quando quiser pensar, pense. Quando não quiser, deixe os pensamentos ali sem dar atenção, sem tentar alimentar nem expulsar. Isso economiza muita energia!
Não se preocupe com o que os outros pensam de você, simplesmente ajude. E desenvolva alegria dentro de você mesmo por o que você faz, porque você está ajudando. Viva com intenção, desenvolva sua felicidade nessa intenção, nesse "estar presente", independente do que lhe é externo, independente do seu estado econômico ou social, independente do que os outros pensam de você e independente se sua mente está feliz ou não. Apenas suporte essa atenção e esse "viver com intenção". Sempre retorne a mente a esse "estar presente", reconhecendo o valor das coisas que você faz.
E seja gentil consigo mesmo. No Budismo não existem regras ou mandamentos, está tudo bem se nós cometermos erros. Apenas perdoe a si mesmo, veja o perigo daquilo e retorne à prática correta: "Isso traz sofrimento para mim e aos outros. Tomarei cuidado com isso da próxima vez. Tudo bem eu ter errado. Agora, o que eu estou fazendo mesmo? Qual a intenção disso? Que benefícios estou trazendo com o que estou fazendo?"
Sempre treine sua mente com esses dois tipos de pensamento: reconhecimento do perigo do Apego a coisas externas e reconhecimento da alegria em estar plenamente presente, agindo virtuosamente e com boas intenções. Dessa forma você poderá encontrar energia no agora. É necessário energia para estar presente, mas esse é aquilo tipo de energia que cria mais energia.
E lembre-se de não brigar consigo mesmo. Se sua mente está triste ou desanimada, não pense "Eu não deveria estar assim!", tudo bem, aceite esse estado: "Preguiça, desânimo, eu permito que você esteja aqui. Não vou brigar com você, mas também não vou deixar que você mude minhas intenções. Continuarei agindo de forma benéfica. Você pode estar, se quiser.". Aceite-se, e permita-se melhorar pouco a pouco.
A prática inicial é basicamente gerar alegria interior, porque só uma mente alegre flui na meditação. E de onde vem essa alegria? De ajudar, de ser gentil, de ter intenções benéficas, de dar o seu tempo às outras pessoas, de parar de esperar que o mundo seja como você quer. Na época mais desanimada da minha vida, eu era triste porque eu não estava onde queria, não tinha o que queria. Não deixe sua felicidade depender disso. Você precisa perceber que o objetivo da prática budista é purificar a mente, e para isso o que você precisa é de uma mente - só isso! Entram questões básicas como comida e moradia, mas você já tem isso, não é? Apenas ter o básico para viver e uma mente, apenas isso e a prática já pode ser feita! Então, abandone a ideia de que você só será feliz quando alguém te amar, quando estiver na escola X ou quando for morar sozinho. As coisas externas ajudam, mas são muito pouco influentes à felicidade interior, bem menos do que Atitude. Atitude é a coisa mais importante para a felicidade interior, e qual é a atitude essencial? Desapego. Esse desapego significa deixar as coisas ruins cessarem SOZINHAS (não tente expulsá-las), e alimentar os sentimentos positivos que orientam ao Contentamento Interior e à Solidariedade, como reconhecer o valor das coisas que você está fazendo e agir com a intenção de trazer benefício a si mesmo e aos outros.  Seja gentil, porque o oposto disso, a raiva, é um sofrimento desnecessário. As coisas pequenas que você fizer que são benéficas, tanto a você quanto aos outros, reconheça isso e sorria. Sorria forçado, não tem problema, no começo é assim! Mas sorria. Quando você for para a escola, olhe para o céu e force um pequeno sorriso. Se está Sol, sorria. Se está chuvoso, sorria. Nesse momento você pode dizer "Obrigado" a Buddha: "eu sei que o céu nunca estará da mesma forma, então não vou sorrir só quando ele estiver de um certo jeito. Como ele não é permanente, não vou deixar minha felicidade depender disso." Só por estar ciente disso, sorria. Agradeça por isso. Tudo isso é parar te despertar. Despertar os sentidos. Quando comer, sinta o sabor da comida! Você come para estar vivo, e ao estar vivo você pode praticar os ensinamentos do Buddha, ajudar pessoas, ter a oportunidade de conhecer a sua mente - olhe a intenção aqui, coma com intenção, reconheça o valor das coisas que você faz. Desperte! Depressão nada mais é do que uma quebra de Presença Mental. Chame sua mente de volta, ensine-a a estar mais presente no agora. Ative os seus 5 sentidos. Sinta as texturas, os sabores, olhe melhor para o céu. Force um pequeno sorriso, no começo a felicidade não brota sozinha, é necessário um pequeno empurrãozinho - mas não se force a se sentir de determinada maneira [rs]. Deixe a tristeza estar em sua mente também, não tem problema. Nesse momento, force outro pequeno sorriso: "Minha mente é impermanente. Ela sempre está mudando. Não posso esperar que ela sempre esteja como eu quero. Por isso, desânimo, você pode estar, você pode ficar, mas não vou alimentar você. Vou apenas continuar a estar presente e atento a o que estou fazendo." Para o Desapego, se diz em inglês:
Let it come, let it be, let it go.
Deixe vir, deixe ser, deixe ir.
Isso para os sentimentos negativos. Para os positivos, "ative-os" aos poucos. Avive seus 5 sentidos. Faça as coisas com intenção, crie um pouco de esforço e reconheça o valor do que você faz. Permita-se errar.
Continue nos contando como você está! Grato 
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://sangha-online.forumeiros.com
Convidado

avatar


Mensagem Ter 10 Dez 2013 - 16:56

Oi Andre,

Assim que possível coloque ai como esta a sua pratica, se você tem estudado o que tem estudado se tem praticado meditação ok?

Abraço!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado



Mensagem

Voltar ao Topo Ir em baixo
 

O Regresso

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

 Tópicos similares

-
» O regresso de Lordacner?
» O regresso é pior do que o começo
» E disse-lhe Jesus: Vi satanás cair do céu como um raio (Lc. 10: 18
» O regresso ao Cipralex.
» AO VIVO: astronautas retornam à Terra após missão de 1 ano

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Budismo - Sangha Online :: Comunidade :: Tire suas dúvidas sobre o Budismo-