Budismo - Sangha Online
DÚVIDAS SOBRE O BUDISMO?

Registre-se e nos envie sua pergunta que talvez possamos ajuda-lo, independente de sua religião!
Todos são bem-vindos para dialogarem e pesquisarem aspectos do Budismo. Registrando-se você poderá enviar suas dúvidas particularmente à Administração ou à Comunidade, como exemplos:

No Budismo não podemos ter desejos?
Como o Buddha comia carne? E o vegetarianismo?
O Nirvana é o vazio? É eterno e é uma extinção do ser?
O que significa não-eu? O Budismo é niilista?
O que é prazer no Budismo? E paz interior?
Budismo crê em Devas, logo ele é Politeísta?
No Budismo nos isolamos? Como se relacionar com pessoas?
Como meditar? Budismo crê em super-poderes?!
Posso praticar sem crer no renascimento?
Budismo é religião ou filosofia? Por que há tanta idolatria?


Dialogue sobre essas e outras questões aqui.


Comunidade dedicada a simpatizantes e seguidores (de todas as escolas) do Budismo, visando à pesquisa e ao diálogo. Participe!
 
InícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Se você já se registrou, apresente-se aqui e tire suas dúvidas sobre Budismo!
Registre-se para expor seus pontos de vista - isso independe de sua religião!
Bem-vindo
Bem-vindo ao Fórum Sangha Online!

Registre-se para dialogar com outras pessoas interessadas no Budismo e para ter acesso a todo o conteúdo para pesquisa sobre o mesmo.

Qualquer dúvida, ficaremos felizes em ajudar!
Últimos assuntos
» Sobre este Fórum: Dúvidas sobre o Budismo
por  Nove
Ontem à(s) 19:48

» Apresentação
por  Nove
Ontem à(s) 18:47

» Sutra de Lótus / BSGI
por  Nove
Ontem à(s) 18:36

» preciso de um esclarecimento aqui, por favor
por  Administrador
Qua 22 Nov 2017 - 21:02

» [Vídeo] O Fim do Mundo: Vidamorte
por  jean F Carvalho
Sab 28 Out 2017 - 22:10

» Grupo, sobre Budismo, no Whatsapp
por  Buddho
Sab 21 Out 2017 - 22:23

» FELIZ NATAL! Mas... Budistas podem comemorar o Natal?
por  frank Knarf
Seg 16 Out 2017 - 11:14

» apresentaçao
por  Administrador
Sab 14 Out 2017 - 20:23

» Dharma e Lamrim
por  Administrador
Dom 1 Out 2017 - 23:20

» Dúvida sobre a NÃO ação
por  Administrador
Dom 1 Out 2017 - 23:11

» Caridade baseada em desejos mundanos
por  Administrador
Dom 1 Out 2017 - 22:57

» Olá!!!!!
por  Administrador
Dom 1 Out 2017 - 22:45

Geral
Quem somos
Regras Gerais
Apresente-se
Precisa de ajuda?
Por que Sangha Online?
O Básico do Budismo
Introdução ao Budismo
A Vida de Buda
Tire suas Dúvidas!
O que o Budismo não é
Como meditar
5 Preceitos para Virtude
Meditação altera genes
Dúvidas Frequentes
Budismo é religião?
Budismo é ateísta?
Como virar budista?
O que é Fé no Budismo?
Preciso ser vegetariano?
O que significa o Lótus?
Votação
Atualmente, qual preceito você tem mais dificuldade para manter?

 
Abstenção de matar intencionalmente.

 
Abstenção de tomar o que não foi dado (roubar).

 
Abstenção de conduta sexual imprópria.

 
Abstenção de linguagem incorreta.

 
Abstenção de tomar álcool e outros embriagantes.
Exibir resultados
Quem está conectado
3 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 3 Visitantes

Nenhum






Compartilhe | .
 

 "muitas pessoas ainda usam essa religião como terapia"!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
andrepvjr

Discípulos
avatar

Masculino
Idade : 20
Local : São Miguel Paulista
Define-se budista? : Não
Mensagens : 8

Mensagem Qua 15 Jan 2014 - 15:53

Olá a todos, primeiramente peço desculpa pela minha ausência, havia prometido dizer aqui no fórum como estava sendo toda a minha pratica, mas a motivo dessa ausência é porque eu a abandonei!
Bom eu encontrei o budismo em uma época em que eu estava procurando ajuda, eu tenho depressão (não diagnosticada) e já estava estou caminhando para idéias suicidas.
E de fato eu comecei a praticar o budismo e buscar o budismo para tonar a minha vida melhor, pra tornar a minha realidade melhor, para me dar razões para viver e sanar de vez a melancolia que há em minha alma, mas nunca o objetivo foi a iluminação, e nem agora é! Eu pedi desculpa as poucas pessoas com as quais eu havia me intitulado como budista, e expliquei que nunca fui budista, e não posso ser considerado como tal!
Eu só vim dizer mesmo que o budismo é uma coisa maravilhosa, eu não cheguei nem perto do que se pode considerar do "colher" das praticas que se planta na sua vida, mas eu tive algumas experiencias meditativas, teve momentos em que minha depressão havia desaparecido completamente, além do mais eu consigo sentir, mesmo que de maneira irracional, que um monge ou até mesmo um praticante dedicado ao budismo são pessoas iluminadas e até... felizes!
Eu não tenho absolutamente NENHUMA critica a pratica, ou ao seus praticantes, eu simplesmente estava fazendo isso pelos motivos errados, então decidi não praticar mais o budismo, e tentar encontrar de outras formas uma "cura" pros meus problemas.
Infelizmente eu ainda não consegui me consultar com um psicologo, e ainda estou com os mesmo problemas de crises existenciais, baixa auto estima, entre outras coisas que me tiram por completo a vontade de viver! Mas um dia ainda ei de encontrar a minha paz, mesmo que essa não venha através do budismo!

Agradeço a TODOS vocês pela atenção, por ter me tirado as duvidas, por ter lido meus textos enormes e mal humorados reclamando da vida rsrsrsrsr. Enfim, agradeço por tudo, que a paz esteja com todos vocês! Um abraço!  Oi/Tchau

_________________________________________________________________________________________________
André Junior, adolescente com crises existenciais, imperfeições, mas que está em busca de melhorar como pessoa. Tanto para si, como para as outras pessoas ao seu redor!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado

avatar


Mensagem Qua 15 Jan 2014 - 23:06

Ola André!
Se você está ou estava esperimentando os benefícios da prática, porque parar? Você diz que a sua depressão chegou a desaparecer!
Porque a prática não pode ser usada pra benefício da sua saúde? Os próprios budistas recomendam a meditação para todos, independente e religião, aliás a meditação é um bem de todos porque a respiração é de todos, se você está vivo e respirando tem o direito de usa-la. Se você foi capaz de sentir os benefícios da vida meditativa, continue nela, busque o desapego tanto falado aqui. É apenas "soltar" e você não sentirá mais o peso.

Tudo passa.

Você é um adolescente passando por problemas existenciais - e quem não já passou por essa fase?
Não vai ser assim pra sempre! Todos nós quando chegamos à idade adulta damos risada da adolescência, por que é uma fase que vemos tudo distorcido, mas não percebemos.
Aproveite essa oportunidade, pratique, você já mostrou que tem potencial e um dia verá as coisas como elas realmente são, ai então vai dar muita risada de tudo o que passou.
Abraço e paz.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Administrador

Admin
avatar

Masculino
Local : SP
Define-se budista? : Sim
Mensagens : 488

Mensagem Qui 16 Jan 2014 - 15:55

Olá André! O comentário que você colocou no seu título é realmente comum, eu mesmo o faço às vezes [rs]... Apesar disso, eu também digo (como o Shaka colocou) que meditação é pra todo mundo - basta ser um ser humano e você já pode meditar, basta respirar, basta ter uma mente e um corpo, não é necessário vestir nenhuma religião para isso.
O motivo pelo qual pessoas como eu podem dizer coisas como essas, na verdade, é justamente por Compaixão. No final das contas, adotar a prática budista com "intenções terapeuticas" é excelente, mas se você puder ir além disso, os benefícios poderiam ser maiores. Por quê?
Aqueles que adotam o Budismo "inteiramente", acabam tendo de considerar o Renascimento e a Lei do Karma também, e pode não parecer, mas isso pode ser um grande diferencial na prática. Se a pessoa se sente atraída ou "convencida" pelo ensinamento do Renascimento e Origem Dependente, assim como Nirvana, a prática dela se torna mais profunda. Porque algumas pessoas, como os ateus (alguns) que adotam o Budismo, adotam prática de virtude e meditação pensando nessa vida, mas outras pessoas que se intitulam budistas (algumas de novo rs) praticam considerando o que o Buddha disse sobre o Renascimento. Essa consideração pós-morte costuma ser um diferencial, e aqueles que se inclinam mais a essa teoria (porque não viram por si mesmos) do que a acreditar que a morte é o fim, praticam com mais vontade e inspiração.
É por isso que muitos dizem que é uma pena que as pessoas usem o Budismo como terapia, porque essas pessoas geralmente deixam ensinamentos como Renascimento e Nirvana de lado que, no final das contas, costumam ser extremamente benéficos para a prática concreta e presente, mesmo que ainda não se tenha compreensão direta dessas coisas. Porque considerar essa ética pós-morte do Renascimento traz mais inspiração para você praticar.
Mas se você acha que isso de considerar algo que você não viu por si mesmo será um obstáculo, não há problema algum nisso, você pode "usar o Budismo como terapia" da mesma maneira. O que alguns praticantes (pessoas que praticam mesmo) colocam, é que considerar o Renascimento e usá-lo para reflexão, tanto como coisas factuais como a Impermanência, são muito benéficos á prática, inclusive num sentido terapêutico [rs].
Mas não há problema algum se você quiser usar Budismo como terapia. Você pode fazê-lo e se intitular budista, pode fazê-lo e não se intitular budista, tudo convenção.
Você pode encontrar outro caminho para sua paz interior, mas, eu acho que você concordará com o que vou dizer, esse caminho vai ter de ter Virtude - Meditação - Sabedoria; ou não? Budismo é basicamente isso. Só que as palavras que vão te mostrar como praticar isso podem ser diferentes, é só por isso que surgem essas diferenças de Budismo x Hinduísmo x Cristianismo x Filosofia x Deísmo e assim por diante.
Outro problema é quando se enfatiza só alguns fatores. Alguns colocam que só Meditação é necessário - isso era o que os yogis faziam na época do Buddha. Outros dizem que a Virtude leva a felicidade eterna. Outros colocam que através da reflexão constante conseguimos Sabedoria e purificarmos a Virtude. Mas o Buddha aconselhou (conselho, uma dica rs) que os 3 (Virtude, Meditação e Sabedoria) devem ser combinados dessa maneira. Não adianta você ser virtuoso para ter boa reputação, ou sair da meditação e ficar "bêbado" com o êxtase sem direcioná-lo para investigar os fenômenos, você precisa combinar os três métodos corretamente, só um ou dois isoladamente não funcionam - esse é o ensinamento do Buddha.
Se você concordou com isso e viu que isso é benéfico a si mesmo, não sei qual seria o motivo para você parar. Alguém te ofendeu ao dizer que é errado usar o Budismo como uma terapia?
Não existe erro algum. Mas se você quiser pegar o Budismo todo, inclusive o ensinamento de Renascimento, e não só a parte "psicológica", pode ser que você tire mais benefícios - e isso é o que geralmente acontece.
De qualquer maneira, mesmo que você encontre outro caminho, não vejo problema algum. Só espero que seja Virtude - Meditação - Sabedoria, e não só um ou dois desse trio essencial. Se as palavras que orientam para a prática desse trio são palavras diferentes do Budismo, mas apontam para a purificação da mente da mesma maneira, também não há problema algum. Pode pegar esse método e chama-lo de Psicologia, Psicoterapia, Cristianismo ou seja lá o que for.
Mas lembre-se do êxtase que você alcançou em meditação - de onde ele veio? Veio do "abrir mão", "desapegar", "largar", "deixar ir", "permitir cessar". Isso é a palavra páli Viraga, que o Buddha disse que é o supremo ao qual devemos reconhecer como o caminho para Nibbana. Primeiro abrimos mão de comportamento maléficos e com uma mente mais limpa investigamos, aos poucos, todos os fenômenos, para reconhecer profundamente que eles nos trazem sofrimento quando nos apegamos a eles. Somente quando reconhecemos esse sofrimento que nós abrimos mão, que nós largamos, desapegamos. Por isso que Sabedoria conduz ao Desapego, que conduz a Libertação (Nirvana).
Pode buscar outra religião ou terapia se quiser, mas por favor, considere o que você aprendeu com o Budismo sobre Desapego. Essa é a chave para entender para onde toda a prática budista é direcionada. Se você encontrar outro caminho, sem problema, mas tente investigar se isso o conduz para o desapegar, o relaxar, o permitir cessar. "Isto é o sublime, a cessação, o silenciar das formações, Nirvana." foi o que o Buddha disse.
"Eu sou budista", "Eu sou homem", "Vou trabalhar", "Vou comer", todas essas formações o Buddha pediu que as usássemos com sabedoria. "Eu" é uma ilusão, mas um iluminado usa o pronome "Eu" para se comunicar. O prazer proveniente de comer é pouco duradouro, mas o Iluminado come para manter o próprio corpo e, assim, se manter vivo para ensinar o Dhamma. Um leigo vai trabalhar mas, através da reflexão, continuamente ensina a mente a não se apegar a reputação no trabalho ou a aqueles apegos "Sou gerente... Sou o encarregado... Que vergonha, sou um lixeiro!", mas a reconhecer o valor do que faz e a usar seu dinheiro para manter a si mesmo. E para que manter a si mesmo? Para fazer o que quiser, assaltar, fazer brincadeiras de mau gosto... Ou treinar a si mesmo e ser de benefício para outros seres? Veja como formações como dinheiro e comida podem ser usadas para fins diferentes. A questão é que devemos usar essas coisas com sabedoria, sempre ensinando a mente a usá-las com intenções benéficas, mas sem se agarrar, sem se identificar de tal forma que as contaminações.
Isso não é fácil e requer reflexão constante. Reflexão e Meditação - os dois poderes (Bala, em páli) que o Buddha disse que permeam a transformação do corpo, mente e linguagem. Todos focados em lembrar do sofrimento de se apegar e da felicidade em abrir mão, desapegar e usar as formações com sabedoria e desprendimento.
Eu espero que você se lembre profundamente desses ensinamentos. Essa é a essência do Budismo. A mente pode encontrar prazer em qualquer coisa - os masoquistas encontram na dor, não é? Se você ensina a mente a encontrar no sexo, é ali que ela vai ir quando se sentir cansada ou frustrada. Se ensiná-la a encontrar na comida, é para lá que ela irá quando você se sentir ansioso - ansiedade e obesidade têm ligação muito forte, não é?
Mas o Buddha alertou que tudo isso é apego a formações impermanentes que nos mantém girando no Samsara, buscando felicidade sempre em mais formações e formações. Por isso ele deu ensinamentos como Impermanência para nos alertar - "parem de buscar felicidade nisso, ensinem a mente a buscar felicidade na renúncia das formações porque renúncia mostra as coisas como de fato são, comida ou sexo não mostram". No final das contas ambos são hábitos, não é? Mas o Buddha disse que o condicionamento que gosta da renúncia conduz aquele estado meditativo onde certas áreas da mente ficam desativadas por um bom tempo e, nesse instante, é que enxergamos a realidade sem distorções provenientes de hábitos. Cada um vê o mundo de acordo com os próprios hábitos. Mas há um hábito que conduz a ver as coisas além das próprias distorções e condicionamentos de hábitos colocados na mente.
Você pode praticar isso sem considerar Renascimento, não tem problema. Mas se você considerar, provavelmente sua prática será mais poderosa. Essa é a única diferença.  Quem "usa Budismo como terapia" só se diferencia nisso - pratica os aspectos psicológicos do Budismo desconsiderando o que não é "científico", é só isso, não é? Qual é a intenção errada em usar Budismo como terapia? Não é questão de certo ou errado. Muitos budistas ocidentais não acreditam no Renascimento, mas vão a monastérios, praticam meditação, entre outras coisas. Isso depende de cada um. Pense nisso com carinho.  Feliz 
E cuidado com alguns psicólogos que ensinam meditação, mas não ensinam virtude. Ensinam você a meditar, mas não falam que você deve mudar suas intenções ou adotar preceitos para purificar suas atitudes - sem isso a meditação não anda para frente. Por isso eu disse: Virtude - Meditação - Sabedoria - Desapego - Libertação; se não tiver esses fatores, seja cuidadoso e sempre questione o que é válido.
E repense isso de usar Budismo como terapia. Por que a sua intenção está errada? Se a sua intenção é encontrar a paz em si mesmo e ajudar outras pessoas a fazerem o mesmo, é a intenção correta. Se não quer considerar o Renascimento, sem problema - do ponto de vista budista, seria mais "poderoso" para sua prática. Mas pode fazer sem tal consideração, isso não é ofensivo para o Budismo. Se alguém faz o comentário que você colocou no seu título de forma arrogante ou crítica, deixe essas pessoas de lado. Esses comentários só são benéficos quando feitos com a intenção benéfica de aconselhar - se você usar o Budismo não só como terapia, mas também usar o ensinamento de renascimento, eu acho que você pode avançar ainda mais rápido, por que não tenta? Sempre foi nesse sentido que eu fiz esse comentário, mas não vejo nada de errado, de "intenção errada".  É como os rituais de venerar as estátuas do Buddha. Se você acha que o que importa são os números "Venerei 350 vezes!", você está perdido. Se você venera por respeito e admiração, melhor. Agora, se quando você venera as estátuas você aplica e sustenta um sentimento de gratidão, inspiração e coisas que reduzam o Ego, então você tirou mais proveito ainda. A mesma atitude, mas com resultados diferentes. A questão que estamos falando é a mesma coisa. O primeiro que conta quantas vezes venerou a estátua, é como aquele que fala que é budista porque "está na moda ser budista" (eu acho isso tão engraçado rs). Você, felizmente, já não está nisso - você está praticando o Budismo para treinar a mente. Essa é a intenção perfeita, não há intenção errada aí. A única diferença é que você não usa o renascimento na reflexão ou na meditação, outros usam. Apenas isso. Boa sorte!  Piscadela 
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://sangha-online.forumeiros.com
HORUZEN

Discípulos
avatar

Masculino
Idade : 26
Local : SP
Define-se budista? : Sim
Mensagens : 8

Mensagem Qui 16 Jan 2014 - 16:53

Se for procurar um profissional, procure Psicanalistas.

Psicologos, normalmente, apenas irão tentar te colocar para cima e fazer você ver o lado positivo da vida.

Psicanalistas irão estudar a sua mente, sua psique. E encontrar onde estão os conflitos desse abstrato sistema.  Ou seja, Psicologia é algo mais superficial. Enquanto que o Psicanalismo é algo mais profundo.


De qualquer forma... Eu acredito que tu consegue sair dessa sozinho. É só uma questão de manter a paciência e a calma. Pois muitas vezes nós nos sentimos injustiçados perante a verdade do mundo. Sendo que é nosso ego que está distorcendo essa verdade, saca? Aí nosso instinto tenta nos fazer colocar uma cortina na frente dessa ilusão; acaba tampando a ilusão com uma outra ilusão, com a diferença de que essa segunda ilusão é uma ilusão mais confortável. rsrs

É um fase de descobrimento. É uma fase onde o seu Eu precisa de mais respostas. Ninguém disse que seria fácil, entende? Todos passam por isso. Alguns se corrompem, outros não. Mas todos passam. E você é tão capaz quanto todo mundo. E você ganha a oportunidade de passar por essa fase sem se corromper, graças ao budismo.

Edit: Ah, sim. "muitas pessoas ainda usam essa religião como terapia"

Dizem, no mesmo tópico, que não há mal nenhum nisso. Não é como se fosse algum pecado ou coisa do gênero. Mesmo porque nós estamos aqui para corrermos atrás da nossa felicidade individual. E isso apenas se torna errado quando nós prejudicamos outras pessoas.

Nesse tópico quotado por você, estavam querendo dar ênfase de que o ideal é a pessoa se aprofundar mais, entende? Na verdade o tópico foi criado por um entusiasmo pessoal de seu criador. Afinal, imagine como a sociedade seria se todos nós praticássemos o Budismo?

O legal de se aprofundar na arte é que você estará totalmente defendido dos abutres da consciência. Você vai evoluir como o ser individual que você é e, por consequência, dará a oportunidade de que as pessoas ao seu redor percebam isso e corram atrás de uma iluminação também. Afinal, todo mundo quer estar bem consigo mesmo e encontrar as suas respostas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado



Mensagem

Voltar ao Topo Ir em baixo
 

"muitas pessoas ainda usam essa religião como terapia"!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

 Tópicos similares

-
» DUVIDA PARA QUEM USA ÓCULOS
» Questão UFT
» Aprofundamento dos Gases
» 40 milhoes de desviados?
» Questão de energia. (Covest)

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Budismo - Sangha Online :: Comunidade :: Fale sobre sua Prática Diária-