Budismo - Sangha Online
DÚVIDAS SOBRE O BUDISMO?

Registre-se e nos envie sua pergunta que talvez possamos ajuda-lo, independente de sua religião!
Todos são bem-vindos para dialogarem e pesquisarem aspectos do Budismo. Registrando-se você poderá enviar suas dúvidas particularmente à Administração ou à Comunidade, como exemplos:

No Budismo não podemos ter desejos?
Como o Buddha comia carne? E o vegetarianismo?
O Nirvana é o vazio? É eterno e é uma extinção do ser?
O que significa não-eu? O Budismo é niilista?
O que é prazer no Budismo? E paz interior?
Budismo crê em Devas, logo ele é Politeísta?
No Budismo nos isolamos? Como se relacionar com pessoas?
Como meditar? Budismo crê em super-poderes?!
Posso praticar sem crer no renascimento?
Budismo é religião ou filosofia? Por que há tanta idolatria?


Dialogue sobre essas e outras questões aqui.


Comunidade dedicada a simpatizantes e seguidores (de todas as escolas) do Budismo, visando à pesquisa e ao diálogo. Participe!
 
InícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Se você já se registrou, apresente-se aqui e tire suas dúvidas sobre Budismo!
Registre-se para expor seus pontos de vista - isso independe de sua religião!
Bem-vindo
Bem-vindo ao Fórum Sangha Online!

Registre-se para dialogar com outras pessoas interessadas no Budismo e para ter acesso a todo o conteúdo para pesquisa sobre o mesmo.

Qualquer dúvida, ficaremos felizes em ajudar!
Últimos assuntos
» preciso de um esclarecimento aqui, por favor
por  frank Knarf
Seg 13 Nov 2017 - 21:35

» [Vídeo] O Fim do Mundo: Vidamorte
por  jean F Carvalho
Sab 28 Out 2017 - 22:10

» Sutra de Lótus / BSGI
por  Administrador
Qui 26 Out 2017 - 20:49

» Grupo, sobre Budismo, no Whatsapp
por  Buddho
Sab 21 Out 2017 - 22:23

» FELIZ NATAL! Mas... Budistas podem comemorar o Natal?
por  frank Knarf
Seg 16 Out 2017 - 11:14

» Sobre este Fórum: Dúvidas sobre o Budismo
por  Administrador
Sab 14 Out 2017 - 21:09

» apresentaçao
por  Administrador
Sab 14 Out 2017 - 20:23

» Dharma e Lamrim
por  Administrador
Dom 1 Out 2017 - 23:20

» Dúvida sobre a NÃO ação
por  Administrador
Dom 1 Out 2017 - 23:11

» Caridade baseada em desejos mundanos
por  Administrador
Dom 1 Out 2017 - 22:57

» Olá!!!!!
por  Administrador
Dom 1 Out 2017 - 22:45

» Novo por aqui!
por  Administrador
Dom 1 Out 2017 - 22:38

Geral
Quem somos
Regras Gerais
Apresente-se
Precisa de ajuda?
Por que Sangha Online?
O Básico do Budismo
Introdução ao Budismo
A Vida de Buda
Tire suas Dúvidas!
O que o Budismo não é
Como meditar
5 Preceitos para Virtude
Meditação altera genes
Dúvidas Frequentes
Budismo é religião?
Budismo é ateísta?
Como virar budista?
O que é Fé no Budismo?
Preciso ser vegetariano?
O que significa o Lótus?
Votação
Atualmente, qual preceito você tem mais dificuldade para manter?

 
Abstenção de matar intencionalmente.

 
Abstenção de tomar o que não foi dado (roubar).

 
Abstenção de conduta sexual imprópria.

 
Abstenção de linguagem incorreta.

 
Abstenção de tomar álcool e outros embriagantes.
Exibir resultados
Quem está conectado
4 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 4 Visitantes :: 1 Motor de busca

Nenhum






Compartilhe | .
 

 apresentaçao

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
frank Knarf

Discípulos
avatar

Masculino
Idade : 23
Local : sao jose do rio preto /SP
Define-se budista? : Sim
Mensagens : 3

Mensagem Sex 6 Out 2017 - 11:00

Olá, me chamo Frank , tenho 23 anos,( o Knarf é ele ao contrario pq tive problemas pra fazer uma conta entao inovei, ou nao rs). Fui criado como evangelico, minha familia quase toda ainda é, no final do ano retrasado minhas constantes duvidas e perguntas nao respondidas me levaram ao ateismo ( onde achei que era a ultima opçao viavel). Bloqueado pela raiva eu nao me interessava por mais nada pois generalizava todas as religioes...Sempre gostei de conversar com minha irma mais nova sobre varios assuntos, caminhando certa vez ela me disse que se interessou pelo budismo assistindo (pasmem)Os Simpsons. Num episodio especifico que a Lisa pergunta a um Monge se ela poderia participar do Natal com sua familia,o que este responde que isso nao tem nenhum problema. Isso abriu a mente da minha irma na hora que tambem desconhecia religioes tao pacificas. Achei bonito essa mençao que ela fez na hora, mas ainda achava que se adorava Buda como no cristianismo, entao, logo após conversarmos, ela me mostrou uns textos que explicavam um pouco, e quando eu vi que era totalmente diferente do que eu pensava minha mente explodiu. Jamais acreditaria que existia algo tao bonito assim. Isso me levou a procurar videos sobre e conheci Lama Michel Rinpoche ( desculpa se escrevi errado) e logo mais , Monja Coen. Ambos supriram minhas duvidas que eu tinha na hora, me mostraram sabedoria e uma religiao que eu certamente quero seguir ( fazendo o voto Laico, espero, algum dia). Minha irma por si só tambem deixou a antiga religiao que seguia sem ninguem ter falado nada para ela, após ela me fazer a "propaganda" do Budismo ela começou a comparar e isso mudou sua opiniao. Tivemos e temos problemas de parentes e pessoas da igreja que vivem dando " conselhos" ( mais para ela, que é mais nova e mulher, oque para eles é sinonimo de fraqueza), mas na maioria das vezes mantemos a calma , oque nao é facil. Obrigado pelo espaço para falar sobre isso,a todos os envolvidos e menbros. desculpem pelo tamanho da apresentaçao, espero que possamos nos tornar amigos. Até mais
Voltar ao Topo Ir em baixo
Administrador

Admin
avatar

Masculino
Local : SP
Define-se budista? : Sim
Mensagens : 485

Mensagem Sab 14 Out 2017 - 20:23

Olá frank Knarf, seja bem-vindo ao Fórum Sangha Online!  Bem-vindo!

Parabéns pelo nick, achei criativo sim!  Sorridente
Fico feliz em ler o seu relato, pois é o relato que muitos ocidentais fazem quando encontram o Budismo... a mente realmente "explode" como você escreveu... é tão impressionante o ensinamento do Buddha, e tão engessada a impressão que muitos de nós temos sobre os dogmas e absurdos de várias religiões, que quando encontramos esse ensinamento prático e verificável a mente fica impressionada de ver isso em uma religião, sendo que nosso conceito de religião até então sempre foi negativo rsrs...

Algo que me encanta muito nos ensinamentos do Buddha é a valorização que ele dá para as intenções que cultivamos no coração. Isso é Karma, e isso é o ponto-chave do ensinamento dele... e isso o faz ser tão prático. O importante, de fato, não são os rituais, as cerimônias, as vestimentas, os mantras, as superstições ou as palavras que você reproduz... essas coisas são todas superficiais. O essencial está nas intenções que você cultiva no coração.

A partir disso o Budismo consegue responder a tudo de forma prática e sábia, sem ser dogmático ou pregar fés cegas sem sentido. 

Quando alguém pergunta - o Budismo permite homossexualidade? A questão é: os homossexuais podem cultivar intenções benéficas?

Quando alguém pergunta - o Budismo permite falar com muçulmanos? A questão é: é possível falar com muçulmanos com intenções benéficas?

O Buddha não colocou regras sem sentido que não pudessem ser questionadas. Ele ensinou uma doutrina baseada na prática, na meditação e na mente, e o critério para julgamento de qualquer questão sempre é karma, sempre é a intenção por trás de cada coisa que fazemos. O problema não é o ato em si, ou o que os outros pensam do ato... a questão é qual a motivação? Por que fizemos aquilo? Com qual intenção? Qual será a consequência? O que buscávamos fazendo aquilo? Esse é sempre o essencial... a intenção é fazer algo bom, ou conseguir um benefício egoísta? Isso sim é essencial.

É assim que o Budismo é tão flexível, e, ao mesmo tempo, rigoroso. Alguns dizem que no Budismo pode tudo. Eu diria que pode muito pouco. Só pode fazer o que for generoso e benéfico. O resto, não pode rs... Essa convicção no coração é muito bela, porque aos poucos vai ficando claro para a mente o que vale e não vale a pena ser feito... isso sempre com base na investigação da própria mente, e não em ensinamentos dogmáticos.

Na minha prática, qualquer coisa que eu quero fazer, muitas vezes eu me questiono: " é por generosidade? Se sim, então vamos fazer" rsrs...

Natal, como você citou... Tem como comemorar com generosidade? Se tem, então podemos fazer!  Feliz

Isso me lembra um texto que escrevi sobre budistas comemorarem natal, se quiser ler: http://sangha-online.forumeiros.com/t141-feliz-natal-mas-budistas-podem-comemorar-o-natal

Sobre o fato de vocês estarem numa família predominantemente de outra religião, sejam pacientes e acolhedores. Acolham. No Budismo eu demorei muito para parar de tentar converter a minha mãe... sempre quis que ela fosse budista e deixasse de ser católica... Mas, com o tempo, aprendi a desistir desses esforços...

Com o tempo nós percebemos que não devemos forçar ninguém. O Buddha mesmo não forçava ninguém - ele ensinava para quem estivesse disposto a ouvir. Vejo que devemos agir da mesma maneira. Se alguém perguntar ou demonstrar interesse, devemos falar sempre tomando cuidado com intenções subjacentes prejudiciais - não falar sobre o Budismo com a intenção de inferiorizar outras religiões ou mostrar que o Budismo é melhor. Conforme o Buddha dizia no Brahmajala Sutta (http://www.acessoaoinsight.net/sutta/DN1.php), não devemos reagir nem favoravelmente a elogios ao Budismo, nem negativamente a críticas ao Budismo. Devemos apenas dizer o que o Budismo é e não é, objetivamente, e com intenções benéficas, com intenções de beneficiar as outras pessoas.

Para quem não quiser ouvir, a melhor forma de mostrar os benefícios desse caminho é pelo próprio exemplo, silencioso e modesto. Basta praticar e seguir o caminho silenciosamente, com contentamento no coração, e aqueles que se inspirarem e quiserem seguir também, podemos indicar o caminho de bom grado!

Até hoje minha mãe nunca demonstrou muito interesse pelo Budismo rsrs... No início tivemos muitos conflitos - ela não queria que eu fosse budista. Depois ela aceitou, mas nunca teve interesse. No início tentei convertê-la, depois parei. Chegou um ponto em que me comprometi a ser paciente e gentil, não tentar convertê-la mais e apresentar o ensinamento somente se ela demonstrasse interesse. Nunca demonstrou!  Rindo Então tenho seguido o caminho em silêncio, desejando a felicidade dela bem como desejo de todos os outros seres, de amigos budistas, de evangélicos, de judeus, de taoístas, independente da religião... Porque quando seguimos esse caminho de investigar essa mente, aqui dentro, vemos um potencial e uma sabedoria nesse coração que é muito inspiradora. Quando percebemos que essa sabedoria que está aqui dentro, também está em todos os outros seres, então é impossível não amá-los, não é? Quando vemos que este potencial está em todos, cor, raça, nacionalidade, religião, opiniões... tudo isso é superficial... o que realmente importa é que o potencial para a virtude e a sabedoria está em todos os seres. Portanto, que todos possam despertar esse potencial e encontrar a felicidade em seus corações. Todos, sem distinções! 

Quando reconhecemos esse potencial em nossos corações, bem como nos corações dos outros, é essa aspiração que surge na mente... a aspiração pela felicidade de todos... quando o coração entende isso, então já não é mais necessário converter ninguém a bel prazer. Cada um cresce no seu caminho espiritual a seu próprio tempo. Assim, seguimos o nosso à medida do possível, e nos colocamos à disposição daqueles que quiserem nossa ajuda, bem como demonstramos gratidão por aqueles que nos ajudam. Praticando dessa forma, podemos viver essa religião sem tentar impô-la a ninguém. Praticando dessa forma podemos cultivar aquilo que realmente importa - as intenções benéficas. 

Precisa ser budista para cultivar as intenções benéficas? Precisa ser heterossexual? Precisa ser oriental? Precisa ser branco, japonês ou alemão? Precisa ser homem ou mulher? Precisa ser rico ou famoso? Todas essas coisas são superficiais! O que realmente importa é esse potencial que está dentro de todos nós.  Grato

É incrível como que para fazer a coisa mais importante da vida se precise de tão pouco, não é? Não precisa de quase nada para fazer o que realmente importa. Isso é muito bonito... não há protocolos, condições, discriminações ou exigências... basta a pessoa se dedicar neste caminho de treinar a própria mente.

Tem outro texto que escrevi sobre essas minhas divergências com minha mãe, se também quiser ler: http://sangha-online.forumeiros.com/t119-nao-elogie-o-budismo-diga-que-ele-pode-estar-errado-quem-sabe#402

Obrigado por compartilhar sua experiência!
Que sua prática beneficie a todos os seres, incluindo você mesmo! Já me beneficiou também!  Por isso expresso minha gratidão, muito obrigado! Feliz
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://sangha-online.forumeiros.com
 

apresentaçao

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

 Tópicos similares

-
» Apresentação Jefté
» Apresentação de meu neto
» apresentaçao atrasada
» Apresentação atrasada
» Apresentação - Caique Freitas

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Budismo - Sangha Online :: Comunidade :: Apresentações-